Blog

No feriadão, não descuide da segurança do seu pet

  1. 24 Mar 2016
  2. 258
No feriadão, não descuide da segurança do seu pet

Ao passear pelas ruas das grandes cidades ou pegar a estrada em um feriado como o da Semana Santa, é muito comum encontrar cachorros nos carros e com a cabeça para fora da janela. Só que boa parte dos tutores desconhecem os riscos que isso traz para o animal e também para ele próprio. O vento pode ser um caminho para gerar doenças como otite, além de problemas oftalmológicos para os animais, sem contar as consequências de uma freada inesperada, que pode machucar o pet. 

Outro risco está relacionado à responsabilidade do tutor-motorista, uma vez que o Código Brasileiro de Trânsito (CTB) considera infração grave o transporte inadequado dos pets. As multas podem variar de R$ 85,13 a R$ 127,69, além da perdas de quatro ou cinco pontos na carteira. Se você quer ter uma viagem tranquila com o seu pet, a dica básica é não esquecer do cinto de segurança.

Embora a maioria dos tutores de animais não faça o uso de cintos de segurança para levar seus animais domésticos no carro – seja por falta de conhecimento, por crer que o animal não gosta de ficar preso ou por confiança demais nas próprias habilidades automobilísticas – este acessório é imprescindível para manter o bem-estar e a segurança dos cachorros que andam nos carros de seus tutores. 

Bastante similar ao modelo de coleira peitoral, o cinto de segurança para cachorros ou gatos conta com um adaptador especial, que é preso diretamente no espaço para o cinto de segurança regular dos carros. Embora alguns animais pouco acostumados com o uso de coleiras (como muitos felinos) possam apresentar mais dificuldades de adaptação com o acessório, ele não representa desconforto para o animal – já que permite que ele se movimente e até deite, estando preso o suficiente para que, em uma situação de acidente, não seja arremessado contra as paredes do carro, as pessoas que o ocupam ou para fora da janela.

Mesmo também podendo ser usado por gatos, os cintos de segurança não costumam fazer muito sucesso no mundo felino, podendo, inclusive, torná-los um tanto agitados. Neste caso, a solução são as caixas de transporte, mais indicadas para levar os bichanos nos seus passeios de carro. A caixa precisa ter espaço suficiente para que o gato possa se movimentar um pouco, ficar de pé e deitar, essa caixa também pode ser presa ao cinto de segurança dos carros, garantindo ainda mais segurança para o animal.

Você pode encontrar tanto os cintos de segurança como as caixas de transporte em boa parte dos pet shops do país ou em lojas especializadas. Estes equipamentos têm preços que variam de acordo com o tamanho e o peso do animal, e estão disponíveis em uma infinidade de cores e modelos, para agradar a todos.

Deixe um Comentário