Blog

Dicas para cuidar bem do seu pet

  1. 02 Out 2015
  2. 340
Dicas para cuidar bem do seu pet

Violência, abandono e falta de carinho fazem parte da vida de muitos cães e gatos, num país que tem mais de 75 milhões de animais domésticos nos lares das pessoas. Para não correr o risco de largar depois os pets nas ruas e sem os devidos cuidados, antes de levar um animal para casa, é bom pensar duas vezes, pois eles vão conviver com você por longos anos.

O primeiro ponto é ter na cabeça que os pets, embora pareçam brinquedos quando novinhos, não são. Eles sentem fome e frio, precisam de carinho e atenção, de cuidados médicos, de remédio quando necessário, sentem tristeza, sofrem de problemas emocionais, requerem um lugar limpo e confortável para morar, tomam banho, entre outras coisas. Veja algumas dicas para garantir uma guarda responsável:

Expectativa de vida - Na hora de optar por ter a companhia de um cachorro em casa, não esqueça que essa relação poderá ter vida longa. Alguns cães vivem mais de 15 anos.

Tamanho é documento - O pet normalmente chega a nossa casa bem pequeno, recém-nascido. Parece até um brinquedo. Só que eles vão crescer. Então, se você mora em casa pequena ou em apartamento, prefira uma raça de animal pequena ou média. Se espaço não é problema para você, um cão de raça grande cai muito bem, pois ele vai servir também como segurança.

Comportamento animal - Busque o máximo de informação sobre o lado comportamental da ração de cachorro que você vai levar para dentro do seu lar, pois eles manifestam características como calmo, carente, ativo ou brincalhão. 

Não esqueça que o comportamento do animal deve se adaptar à rotina de todos que moram na casa. Para não ter problemas com as outras pessoas do ambiente, é bom fazer uma consulta para saber se todos estão de acordo com a chegada do novo conviva no pedaço.

Disponibilidade financeira - Esta é uma questão que nem sempre é observada pelas pessoas. Elas costumam esquecer que o animal vai precisar tomar vacinas, de tratamento médico veterinário, boa alimentação, banhos, produtos de higiene e medicamento, quando necessário.

Tempo para o animal - Você vai precisar dispor de alguns minutos por dia para passear com o animal, para que eles pratiquem exercícios rotineiramente. Isso vai evitar que o animal tenha uma vida sedentária, correndo o risco de contrair doenças como a Diabetes.

Se houver a separação - Tenha a responsabilidade de não abandonar o seu animal. Se houver esta necessidade por algum motivo, escolha uma pessoa amiga ou da família que possa cuidar dele com amor, carinho e dignidade. Não esqueça que abandonar os animais é crime previsto pela Lei Federal nº 9605/98.

Sem maus-tratos - Maltratar animais também é crime, de acordo com a Lei Federal nº 9605/98, artigo 32. Se você presenciar ou souber de algum caso de maus-tratos aos animais, denuncie. Vá a uma delegacia e faça o boletim de ocorrência. Ajude a combater esta prática cruel.

Deixe um Comentário