Blog

De olho no coração dos pets

  1. 22 Abr 2016
  2. 387
De olho no coração dos pets

O que existe de comum entre raças como o Poodle, o Dobermann, o Boxer, o Buldogue, o Rottweiler e o Cocker? Todas fazem parte de um grupo de risco que precisa de atenção e um cuidado muito especiais, pois possuem uma grande propensão para o desenvolvimento de uma série de cardiopatias, as chamadas doenças do coração, ao longo da vida dos animais.

Do lado da medicina veterinária, a boa notícia é o crescimento dessa especialidade aqui no país. Equipamentos, exames, evolução da tecnologia e o aumento do número de cardiologistas veterinários ajudam a prevenir e a tratar do problema, que, além das raças citadas acima, pode acometer animais de outras raças.

Uma prova de toda essa evolução ocorreu, em março, quando a parceria entre a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) e a Faculdade de Medicina (FM) da Unesp de Botucatu (SP) realizou uma cirurgia de implante de um aparelho marcapasso em uma cadela da raça Schnauzer, de 10 anos de idade.

Sinais de alerta

Por outro lado, os tutores precisam ficar bem alertas aos sinais da existência das cardiopatias em seus pets. Assim como no caso dos seres humanos, quanto mais cedo o problema for identificado e diagnosticado, maiores são as chances de cura. 

Ao primeiro sinal de alguma doença cardíaça, não perca tempo em fazer uma consulta ao veterinário. Afinal, é o próprio tutor que conhece melhor o cão. Confira abaixo: uma lista dos sinais mais comuns:

# Tosse: é um sintoma comum de muitas doenças, sendo uma delas a doença cardíaca.

# Dificuldade em respirar: a mudança no padrão respiratório deve ser um sinal de alerta. Problemas cardíacos podem causar falta de ar, respiração acelerada e dificuldade para respirar.

# Alteração de comportamento: cansaço com facilidade, indisposto para brincar, apresentar relutância ao exercício ou uma aparência deprimida podem ser sinais compatíveis com animais portadores de doença cardíaca.

# Falta de apetite: perda de apetite é comum em muitas doenças. Se combinado com alguns dos outros sintomas desta lista, pode ser um indicador.

# Perda ou ganho de peso: a perda de peso é um dos sintomas mais comuns em animais cardiopatas descompensados. Um falso ganho de peso pode acontecer quando se tem o abdômen inchado por líquido devido à insuficiência cardíaca. Com isso o cão pode ter uma aparência barriguda.

# Desmaio: em casos de desmaio ou perda de consciência, mesmo que temporária, a busca por ajuda veterinária deve ser imediata. Pode ser um sinal de muitas doenças graves diferentes. A do coração é uma delas.

# Fraqueza: a fraqueza pode ser vista como um sinal geral de envelhecimento, mas não deixe de procurar atendimento veterinário se aparecer combinada com outros sintomas.

# Inquietação: se o seu cão fica inquieto, especialmente à noite, e tem dificuldade em deitar e dormir, ele também pode ter uma doença cardíaca.

# Edema: o edema é o inchaço dos tecidos do corpo. No que diz respeito à doença cardíaca, o seu cão pode apresentar inchaço no abdômen e extremidades, além de acumular líquido nos pulmões dificultando a 
respiração.

# Isolamento: se o seu cão começa a se isolar ou está mantendo distância de outros animais de estimação e de você , isso pode ser um sinal de que precisa de ajuda.

Deixe um Comentário